Hormônio do crescimento. Seria a fonte da juventude? - Dr. Gabriel Azzini
Artigos

Hormônio do crescimento. Seria a fonte da juventude?

By 21 de novembro de 2014 janeiro 6th, 2015 No Comments

hormonio do crescimentoMuito tem se falado atualmente sobre as propriedades benéficas da reposição de Hormônio do Crescimento (GH) na comunidade medica internacional. Embora muita pesquisa ainda precise ser feita, a importância do Hormônio do Crescimento (GH) durante a vida adulta é atualmente universalmente aceita. A deficiência de GH resulta em alterações na composição corporal, performance física, sensação de bem estar e metabolismo corporal. Muitas destas alterações podem ser melhoradas ou corrigidas com a reposição de GH.

É de extrema importância que o médico identifique aquele que pode ser beneficiado pela reposição hormonal, evitando assim tratamentos desnecessários que, além de dispendiosos, podem levar os níveis de IGF-1 a um patamar que não apresente benefícios para a saúde física e mental do paciente. A IGF-1 ( insulin like growth factor ) é produzida pelo nosso figado em resposta a liberação hipofisária do hormonio do crescimento, esta liberação ocorre em pulsos quando atingimos um estado de sono profundo, conhecido como sono REM (é o momento que temos capacidade de sonhar). Sendo assim, é muito difícil a sua dosagem sanguínea. Estudos recentes têm demonstrado que cada individuo com deficiência necessita de uma dose de GH individualizada, capaz de levar os níveis plasmáticos de IGF-1 à níveis ótimos, e deste modo, produzindo todos os efeitos benéficos de sua suplementação sem os efeitos colaterais indesejados.

É difícil alcançar uma produção corporal de GH se você não tem um sono de qualidade ou apresenta deficiências nutricionais. Diversos suplementos se apresentam como estimuladores da produção de GH, no entanto, somente a infusão venosa de altas doses de arginina se mostrou capaz de estimular pulsos de liberação hormonal pela hipófise, sendo a maioria deles ineficazes.
Comprovadamente, podemos elevar a nossa produção de GH com uma melhora na qualidade do sono, uma nutrição adequada e atividades físicas específicas. Todos devem solicitar ao seu médico que seja feita uma análise dos níveis sanguíneos de IGF-1 e de IGFBP-3 (proteína ligadora deste hormônio), e caso haja alguma deficiência, seja feita uma investigação clínica das possíveis causas e realizado um tratamento adequado. É visível a melhora física e mental que ocorre na vida de uma pessoa quando tratamos de maneira adequada a sua deficiência hormonal.